Pré- 8 de março: Instituto Papai recebe Embaixador do Canadá para lançamento de filme e encena espetáculo de temática feminista


Ações serão realizadas no Recife, com lançamento do filme Laço Branco; e na cidade de Condado, Zona da Mata de Pernambuco, com a apresentação do espetáculo Las Mariposas

Embaixador Riccardo Savone.
Créd: Fundo Canadá divulgação
Marcando as comemorações do Dia Internacional da Mulher, o Instituto Papai (em parceria com o Núcleo de Experimentações com Teatro do Oprimido - NEXTO) lança o filme Laço Branco na segunda-feira, 7, véspera do Dia Internacional da Mulher. O lançamento será no Colégio Estadual Senador Novais Filho, às 15h, no bairro da Várzea, Zona Oeste do Recife, para um público de adolescentes que terá a oportunidade de debater a violência contra a mulher.  Na ocasião estará presente o Embaixador do Canadá, Riccardo Savone.
Um dia antes, 6 de março, no Assentamento Luisa Ferreira, Engenho Bonito, em Condado, Mata Norte de Pernambuco, o Projeto Unindo Atitudes realiza  a encenação do espetáculo teatral Las Mariposas, que integra, também, ações da Campanha do Laço Branco. A apresentação está marcada para as 17h.

O filme-documentário Laço Branco foi construído a partir da relação das pessoas com o espetáculo teatral Las Mariposas (que compõe um retrato da violência contra a mulher na Região Metropolitana do Recife) por meio de depoimentos e imagens captadas durante as apresentações do espetáculo e entrevistas realizadas com personagens que vivenciaram a violência.
Este filme irá compor parte da formação destinada a escolas da rede pública, momento em que o Cine Atitude, cineclube do Instituto PAPAI, se fará presente e subsidiará o debate acerca do enfrentamento à violência contra a mulher com adolescentes e jovens. No lançamento desta segunda, o Embaixador do Canadá, Riccardo Savone, juntamente com o Segundo Secretário para Assuntos Políticos e de Diplomacia Pública na Embaixada do Canadá, Jonathan Ruta, assistirá a exibição do filme e a roda de debates ao final da exibição.

"Nesse momento turbulento que estamos vivendo no Brasil, em que os debates de gênero parecem sofrer de uma cruel criminalização por parte do poder público e dos nossos legisladores, ter a oportunidade de discutir sobre os papéis de gênero e sobre a violência contra a mulher no âmbito da escola pública é uma chance de reafirmar a crença na educação como um importante vetor de mudança social.", destaca o Educador Social do Instituto Papai, Wagner Montenegro.


O espetáculo Las Mariposas surgiu fruto do desejo da atriz Andrea Veruska e do ator Wagner Montenegro de retratar a situação de violência contra as mulheres em Pernambuco. O espetáculo já percorreu comunidades do Recife, algumas delas registram os maiores índices de violência contra a mulher da Região Metropolitana. O nome do espetáculo faz referência às irmãs dominicanas Maria Tereza, Pátria e Minerva, conhecidas como Las Mariposas, que foram mortas em 25 de novembro de 1960 pelo regime ditatorial da República Dominicana por buscarem uma vida com mais igualdade entre homens e mulheres.

Las Mariposas. Foto: Pri Câmara.
Espetáculo Las Mariposas no Assentamento Luisa Ferreira, em Condado  – Em 2015 o Projeto Unindo Atitudes, em parceria com o Onu Mulheres, realizou discussões sobre gênero com assentados do Luisa Ferreira, beneficiários do Bolsa Família, na etapa rural do Projeto. Antes o Unindo Atitudes passou pelos bairros da Várzea, Alto do Mandu e Torrões, no Recife . A apresentação de 'Las Mariposas' no assentamento é uma forma de, através de outra linguagem, levar uma de nossas campanhas, no caso, o Laço branco, a um espaço onde trabalhamos, durante três meses, vários temas, inclusive o tema da violência contra a mulher. Esta apresentação lá também é bem importante pela história do assentamento. Este ano, o Luisa Ferreira comemora 20 anos. Luisa Ferreira foi uma das  líderes do Movimento Sem-Terra e vítima de feminicídio, então é ainda mais relevante abordar o tema da violência contra a mulher e divulgar a campanha nessa população de assentados”, conta Eloah Vieira, Educadora Social do Instituto Papai.

Dados da Violência contra a Mulher - De acordo com dados pesquisados no ano de 2013 e lançados no Mapa da Violência 2015 – Homicídios de Mulheres no Brasil, o país ocupa o 5º lugar no ranking mundial de países com mais homicídios de mulheres. Pernambuco ocupa a 15ª posição entre os estados, com uma queda de 15,6 pontos percentuais. Entretanto, a taxa de Pernambuco supera a media nacional. Entre as capitais, Recife teve uma diminuição de 39,8% da taxa de feminicídio e agora passou da 6ª capital mais violenta para 21º posição no ranking entre as capitais.“Isso não significa que estamos com uma boa realidade, pois os índices de violência ainda são grandes. Por isso, campanhas como a do Laço Branco são de extrema importância, mesmo porque estamos falando para os homens, em especial àqueles que não cometem esse tipo de violência, dizendo e convidando-os a se envolverem ativamente pelo fim da violência contra a mulher. Não basta não cometer essa violência, é necessário se colocar publicamente contra ela. Só assim conseguiremos fazer com que a voz desses homens,  que são contrários à violência contra a mulher, se torne mais ativa enquanto estratégia de prevenção à violência de gênero. Se os homens são parte do problema, eles também devem ser parte da solução!” diz Sirley Vieira, Coordenador Executivo do Instituto PAPAI e Coordenador da campanha do Laço Branco. Esse tipo de violência é umas das principais causas de morte feminina no Brasil. No país, a cada quatro minutos uma mulher é vítima de agressão e nos últimos dez anos 43 mil mulheres foram assassinadas.

Campanha do Laço Branco - A Campanha Brasileira do Laço Branco tem por objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens em ações pelo fim de todas as formas de violência contra a mulher, atuando em consonância com as ações dos movimentos de mulheres, feministas e de outros movimentos organizados em prol da equidade de gênero e justiça social.
Em linhas gerais, são desenvolvidas estratégias de comunicação e ação política voltadas a homens de diferentes idades e em diferentes contextos, bem como palestras, ações comunitárias e distribuição de material alusivo à campanha em atos públicos. Intervimos também em processos de formulação e monitoramento de políticas públicas voltadas ao enfrentamento da violência contra a mulher, na forma de controle social sobre as ações do Estado. Disponível em:http://lacobrancobrasil.blogspot.com.br/p/blog-page.html

O Projeto Unindo Atitudes – Projeto financiado pela ONU e realizado pelo Instituto Papai, que envolve beneficiários do Bolsa Família e visa diminuir as desigualdades de gênero. As ações do Unindo Atitudes foram oficinas com homens, mulheres e crianças em Brasilit (ZEIS do Bairro da várzea), campeonato de futebol, oficinas de massagem/estética/dança; oficinas com homens, mulheres e crianças em Condado-PE; oficinas no CRAS Alto do Mandu e CRAS Torrões. Em abril o projeto inicia uma nova fase com formação de profissionais das três áreas constituintes do Programa Bolsa Família: Saúde, Educação e Assistência Social. Esta formação é para divulgar, apresentar e testar o manual em elaboração com as discussões e atividades realizadas sobre gênero nas etapas anteriores com os/as beneficiários/as do Programa Bolsa Família.

Serviço:
Lançamento do filme Laço Branco
Segunda, 7 de março
Às 15h
Colégio Estadual Senador Novais Filho, Várzea, Recife
Aberto ao público
Informações: 3271.4804

Encenação do espetáculo Las Mariposas
Domingo, 6 de março
Às 17h
Assentamento Luisa Ferreira, Condado-PE
Aberto ao público
Informações: 3271.4804


Laço Branco, um filme do Instituto PAPAI e NEXTO
Projeto
Laço Branco: Um espetáculo pelo fim da violência contra a mulher
Elaboração do Projeto
Wagner Montenegro, Sirley Vieira, Germana Nascimento e Andréa Veruska
Produção
Instituto PAPAI e NEXTO
Produção Executiva
Luciana Barbosa
Direção
Wagner Montenegro e Sirley Vieira
Direção de Fotografia
Camila Silva e William Oliveira
Trilha sonora
Nana Milet e MekMek Natividade
Som Direto
Juliana Aguiar
Roteiro
Wagner Montenegro, Sirley Vieira, Camila Silva e William Oliveira
Edição de vídeo e áudio
William Oliveira e Camila Silva
Finalização
Camila Silva e William Oliveira

Equipe Instituto Papai:

Educadores/as
Germana Nascimento, Mariana Azevedo, Rafael Acioly, Rebecca França, Sirley Vieira,
Thiago Rocha, Wagner Montenegro, Wellthon Leal, Eloah Vieira
Estagiária
Isabela França
Coordenação Institucional
Mariana Azevedo (Coordenação Geral); Regina Ramos (Coordenação Financeira e Administrativa); Sirley Vieira (Coordenação Executiva)
Equipe Administrativa
 Cristina Maia, Luciana da Silva, Marcilene Xavier e Sueli Gomes
Assessora de Imprensa
 Nice Lima



Ficha técnica do espetáculo Las Mariposas

Elaboração e realização do projeto
NEXTO
Dramaturgia e pesquisa
Andréa Veruska, Wagner Montenegro e Maria Agrelli
Revisão de texto
Heber Costa
Elenco
Andréa Veruska e Wagner Montenegro
Encenação
Maria Agrelli
Direção de atores
Ceronha Pontes
Direção de arte
Marcondes Lima
Aderecista
Álcio Lins
Sonoplastia
Nana Milet e MekMek Natividade
Iluminação e operação de luz
Eron Villar e Rodrigo Oliveira (Villa Lux)
Coreografia
María Laura Herrero
Editora gráfica
Iara Sales
Cenotécnico
Gustavo Teixeira
Costureira
Maria Lima
Técnicos de montagem
Diógenes D. Lima e Gaguinho
Registro fotográfico
William Oliveira, Sirley Vieira, Rafael Acioly e Priscila Câmara
Produção de vídeo
William Oliveira | 7ª Arte Cinema
Produção executiva
Luciana Barbosa
Assessoria de imprensa
Nice Lima | Ritmo Comunicação
Contabilidade
Hypólito Patzdorf