quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Instituto Papai no FÓRUM IGUALDADE DE GÊNEROS

O Instituto Papai será representado pelo Coordenador Executivo Sirley Vieira.

Data: 12 de novembro, quinta-feira. Horário: das 14h00 às 17h30 Local: Sala Multiuso. Bartolomeu Mitre, 770/ Rio de Janeiro. Realização: Diretoria de Responsabilidade Social da TV Globo e GNT



Mais informações (repassadas pela Diretoria  de Responsabilidade Social da TV Globo):

Liderança e participação politica, empoderamento econômico, fim da violência contra as mulheres, igualdade no mercado de trabalho e nas universidades são alguns dos temas debatidos quando falamos sobre direitos das mulheres. 


Muito já foi alcançado, mas os desafios que devem ser superados ainda são enormes. Esse ano, a Lei Maria da Penha completa nove anos no Brasil. Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Publica, por ano morrem mais de 5600 mulheres vitimas de violência no Brasil. São 15 por dia. Quando falamos sobre mercado de trabalho, estatísticas mostram que a desigualdade de gênero – da qual a diferença salarial faz parte – tem diminuído na última década. No entanto, esta diminuição tem sido lenta e irregular. Segundo a previsão do Fórum Econômico Mundial, será preciso esperar até 2095 para que isso aconteça, caso o ritmo das transformações continue o mesmo. No Brasil, embora a Presidente do País seja uma mulher, a presença feminina no poder público é muito pequena. Os números não espelham a sociedade. As mulheres são 51% da população brasileira e 52% do eleitorado, mas ocupam apenas 9% do parlamento segundo a União Interparlamentar (IPU).

Um ranking feito pela Instituição nos colocou, entre 190 países, na 158º posição. Em um esforço global para envolver toda a sociedade nessa discussão, a ONU Mulheres criou o #HeForShe ou #ElesPorElas, para que homens e meninos façam parte do processo de remoção das barreiras sociais e culturais que impedem as mulheres de atingir seu potencial, e para ajudar homens e mulheres a modelarem junta uma nova sociedade. A Globo, tradicionalmente realiza campanhas e pauta os programas da casa com o intuito de mobilizar a sociedade brasileira pela defesa dos direitos das mulheres e a igualdade de gêneros. O GNT, por sua vez, se uniu à ONU Mulheres esse ano e lançou no Brasil a Campanha Eles por Elas, que tem o mesmo objetivo. Para ampliarmos a discussão e conscientização sobre a temática, em 2016 os dois canais trabalharão juntos, em especial durante o mês da mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário