quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Homens a favor da legalização do aborto:promovendo os direitos sexuais e reprodutivos com homens no Brasil


Campanha e seminário fomentam o debate na área da saúde pública e convocam os homens a se posicionarem publicamente em favor da legalização do aborto

Marcando as ações do mês de novembro pelo fim da violência contras as mulheres, o Instituto PAPAI e o Núcleo Feminista de Pesquisas em Gênero e Masculinidades – Gema-UFPE  (grupos pernambucanos que integram a Rede internacional Men Engaje) realizam no Recife, o Seminário “Homens a favor da legalização do aborto: promovendo os direitos sexuais e reprodutivos com homens no Brasil”. O evento – que contará com a participação de pesquisadores/as e ativistas no campo dos direitos humanos – será realizado na segunda-feira, 16 de novembro, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas da UFPE. O evento marca o início, este ano, da Campanha virtual de mesmo nome, cujo objetivo é mobilizar homens a se posicionarem publicamente em favor da legalização do aborto.


Estão confirmados para o encontro, os pesquisadores Prof. Parry Scott (do Depto de Sociologia da UFPE) e a Profa. Martha Ramirez (da Universidade Estadual de Londrina), especialistas nos estudos de gênero, especialmente no campo dos direitos sexuais e direitos reprodutivos. Mariana Azevedo, Coordenadora geral do Instituto Papai, será a mediadora, para ela“esta campanha é importante pois não temos conhecimento de nenhuma iniciativa parecida aqui no Brasil. E para que a pauta da legalização avance é necessário que este problema seja entendido como de toda sociedade, não apenas das mulheres.”

O encontro na UFPE marca o início da Campanha Homens a Favor da Legalização do Aborto, que será desenvolvida virtualmente através da hastag  #euapoioalegalizacaodoaborto. A ideia é contar com a adesão de homens de destaque que apoiem a causa. Citar alguns que já toparam ainda não temos isso.

Para o Coordenador do Gema-UFPE e um dos coordenadores da MenEngage Brasil, Prof. Benedito Medrado: “Seja por suas companheiras, por suas mães, suas irmãs, suas amigas, enfim por todas as mulheres, todos os homens deveriam apoiar iniciativas que visem a legalização do aborto. Só assim, podemos garantir condições mais humanas para as mulheres que abortam, mas também atenção e respeito àquelas que desejam dar seguimento à sua gestação. Não como uma obrigação ou como imposição, mas como um direito humano de decidir”. Ele arremata: “é fundamental revermos práticas de opressão sobre as mulheres, especialmente aquelas práticas de regulação institucional que incidem sobre seus corpos, desejos e direitos sexuais e reprodutivos. Não podemos ficar calados enquanto muitas mulheres estão doentes, morrendo ou sendo presas por abortarem.”

Dados sobre aborto - Segundo números registrados pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Brasil, entre 1995 e 2010, o aborto foi a quinta maior causa de mortalidade materna no Brasil, responsável por cerca de 10% dos casos e por 2.010 óbitos maternos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de um milhão de abortos são realizados no Brasil, a maioria de forma clandestina. Segundo estudo de 2010, feito pela Universidade de Brasília (UnB), uma de cada cinco mulheres, no Brasil, com mais de 40 anos, já tiveram, pelo menos um aborto provocado na vida. Hoje, no país, existem 37 milhões de mulheres nessa faixa etária, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Assim, estima-se que 7,4 milhões de brasileiras já fizeram pelo menos um aborto na vida.

Serviço:
Seminário Homens a favor da legalização do aborto: Promovendo os Direitos Sexuais e Reprodutivos com Homens no Brasil (marcando o início da Campanha de mesmo nome)
Data: 16/11/15
Horário: 9h às 12h.
Local: Auditório do 8o andar do CFCH/UFPE
Entrada mediante inscrições prévias no site www.genero.org.br
Mais informações: papai@papai.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário