Comemorando 10 anos, vídeo sobre redução de danos é lançado em versão digitalizada no youtube.

A série “Redução de Danos: um olhar de dentro” foi lançada em 2004 pela Rede Pernambucana de Redução de Danos e pela Associação de Usuários de Álcool e outras Drogas de Pernambuco - Se Liga.

São vídeos educativos com duração aproximada de 20 minutos que compõem uma série de documentários produzidos em Pernambuco e em outros lugares do país, abordando estratégias e princípios em RD que, ainda hoje, são estremamente importantes para promoção dos direitos humanos, seja no campo das drogas, seja em outras temáticas mais amplas, tais comos saúde, sexualidade, juventude, encarceramento etc.
  


Estes vídeos são resultado de uma oficina sobre produção de vídeos destinadas a pessoas "de dentro” dos movimentos de Redução de Danos (RD) no Brasil, apoiada pelo Ministério da Saúde e pela UNODC. Essas entidades assumiram, na época, uma postura ética de não produz um vídeo governamental sobre a RD no país, como em anos anteriores, mas sim apoiar os grupos e pessoas envolvidas em projetos e ações de RD a produzirem vídeos sobre suas experiências.

Infelizmente, muitos dos vídeos não foram totalmente finalizados de modo a permitir sua veiculação. A versão disponibilizada pelo Instituto PAPAI foi produzida a partir da digitalização de uma das cópias em VHS. A qualidade é precária, porém é impressionante como seu conteúdo continua atual.

A produtora 4Ventos, responsável pela Oficina, escolheu um dos lugares do Brasil para produzir um “making off” dos vídeos, sendo a Associação "Se Liga de Pernambuco" a interlocutora escolhida. Por isso, o vídeo, diferente dos demais, contém cenas menos formais, registradas pela própria equipe da Quatro Ventos.
  
A experiência “Redução de Danos: um olhar de dentro” foi única no Brasil e de extrema relevância por respeitar um importante princípio da RD, a saber, a possibilidade de construção de estratégias e produção de conhecimentos a partir da ação cidadã, do território, de onde as ação de cuidado de fato acontecem, junto e envolvendo a população para a qual se destina.


Este projeto contou com a participação ativa de Maristela Moraes, então educadora do Instituto PAPAI.